Programa completou um ano e meio este mês e já beneficia mais de 47 mil moradores

O Programa Moeda Verde, que troca 5 kg de lixo reciclável por 1 kg de alimento do tipo hortifrúti, já coletou mais de 100 toneladas de resíduos desde o seu lançamento, em novembro de 2017. Em troca, a iniciativa do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e da Prefeitura de Santo André, entregou 20 toneladas de frutas, legumes e hortaliças.

A importante marca foi atingida poucos dias após o programa completar um ano e meio e demonstra o sucesso da ação e a aderência dos moradores de núcleos e comunidades que tem participado cada vez mais das trocas. “Este é um grande marco da nossa gestão. O programa gera consciência ambiental e incentiva todos os moradores a cuidarem da comunidade, mantendo-a limpa. Não à toa outras cidades estão vindo para Santo André para aprender e também utilizar o projeto. É a dignidade de volta para a população andreense”, disse o prefeito Paulo Serra.

“O Moeda Verde é um orgulho para Santo André. Com ele, o Semasa tem diminuído os pontos de descarte irregular da cidade e mantido as vias das comunidades mais limpas. Sem contar a alimentação saudável que o programa, através do Banco de Alimentos, oferece aos moradores. A marca de 100 toneladas é só mais uma provas de quanto estamos no caminho certo”, afirma o superintendente do Semasa, Almir Cicote.

Histórico – O Moeda Verde foi estruturado dentro de algumas propostas principais que visam a ampliação da vida útil do Aterro Sanitário, a redução dos pontos de descarte de lixo irregular e a melhora da coleta seletiva em comunidades carentes do município. Assim, surgiu o programa de Santo André que também objetiva combater à fome e a miséria, já que os pontos de troca são sempre dentro de núcleos habitacionais; sensibilizar moradores sobre a importância da separação dos resíduos; proporcionar um sentimento de pertencimento em relação ao ambiente em que vivem; e estimular a economia circular, já que todas as hortaliças ofertadas nas trocas são adquiridas dos agricultores urbanos de Santo André.

Além das trocas, o programa já trouxe também algumas melhorias estruturais como a eliminação do pior ponto de despejo ilegal de lixo, junto ao Núcleo dos Ciganos, na região de Utinga/Vila Metalúrgica, e a criação de um estacionamento para carros. Na rua Malaia e na Av. dos Estados, próximo ao Núcleo Capuava, também foram feitas duas intervenções para criação de áreas verdes e estacionamento, eliminando outros dois pontos de acúmulo.

Atualmente, o Moeda Verde está presente em 9 comunidades da cidade – Ciganos, Capuava, Cipreste, Eucaliptos, Vista Alegre, Santa Cristina, Jardim Cristiane, Sítio dos Vianas e Cruzado. Até o fim do ano, a iniciativa será ampliada para outros cinco locais – Pintassilgo, Tamarutaca, Sorocaba, Espírito Santo e Missionários. Todas as informações sobre as trocas realizadas estão disponíveis em www.semasa.sp.gov.br/moedaverde.

Texto: Paloma Alvarez

Please follow and like us:
error