A BASF está inovando na reciclagem de resíduos plásticos por meio do projeto ChemCycling. A reciclagem química é uma maneira inovadora de reutilizar os resíduos plásticos que não são atualmente reciclados, como plásticos misturados ou contaminados. Dependendo da região, este tipo de resíduo é geralmente enviado para o aterro sanitário ou incinerado com recuperação energética. Mas a reciclagem química oferece outra alternativa: usando processos termoquímicos, esses plásticos podem ser utilizados para produzir gás de síntese ou óleo de pirólise. As matérias-primas recicladas resultantes podem ser usadas como insumos na produção da BASF, substituindo parcialmente os recursos fósseis.

De forma inédita, a BASF fabricou produtos baseados em resíduos plásticos quimicamente reciclados, sendo, portanto, pioneira global no setor. “O uso responsável de plásticos é essencial para resolver o problema mundial de resíduos. Isto se aplica às empresas, instituições e consumidores. Com a reciclagem química, queremos contribuir significativamente com a redução da quantidade de resíduos plásticos”, afirma Martin Brudermüller, presidente do Conselho Diretivo e CTO (Chief Technology Officer) da BASF SE. “Com o nosso projeto ChemCycling, estamos usando o resíduo plástico como matéria-prima. Desta forma, criamos valor para o meio ambiente, sociedade e economia. Juntamos forças com parceiros em toda a cadeia de valor para estabelecer um modelo circular”, considera Brudermüller. A BASF está colaborando estreitamente com seus clientes e parceiros, que vão desde empresas de gestão de resíduos até fornecedores de tecnologia e fabricantes de embalagens, para estabelecer uma cadeia de valor circular.

De resíduos a embalagens de queijo e componentes de geladeira

Na etapa piloto, a BASF já está produzindo itens que incluem embalagem de laticínios, prateleiras para geladeira e painéis de isolamento térmico com dez clientes de diversos setores. Os produtos ChemCycling fornecidos pela BASF possuem exatamente as mesmas propriedades dos produtos de origem fóssil, por isso atendem aos padrões de alta qualidade e de higiene necessários para embalagens de alimentos. Stefan Gräter, chefe do projeto ChemCycling da BASF, vê um grande potencial: “Esta nova forma de reciclagem oferece oportunidades para modelos de negócios inovadores para nós e para nossos clientes, que já valorizam produtos e embalagens feitos de materiais reciclados, mas que não podem ou não querem comprometer-se quando o assunto é qualidade”, afirma. Como próximo passo, a BASF planeja disponibilizar comercialmente os primeiros produtos do projeto ChemCycling.

Verbund da BASF oferece condições ideais para ChemCycling

No início da cadeia de produção, a BASF utiliza óleo advindo de resíduos plásticos por meio de um processo de pirólise como matéria-prima no sistema de produção Verbund (Complexo Químico). Durante o piloto, a BASF obtém a matéria-prima de seu parceiro Recenso GmbH, da Alemanha. Como alternativa, o gás de síntese, obtido a partir de resíduos plásticos, também podem ser usado.

O primeiro lote deste óleo foi introduzido em outubro no steam cracker (coluna de craqueamento/fracionamento catalítico) da fábrica da BASF em Ludwigshafen. O steam cracker é o ponto de partida para a produção do Verbund. Ele quebra ou “craqueia” essa matéria-prima sob temperaturas de aproximadamente 850 graus Celsius. Os principais produtos resultantes do processo são o etileno e o propileno. Estes produtos químicos básicos são usados no Verbund para fabricar vários produtos químicos. Com a abordagem de balanço de massa, a parcela de matéria-prima reciclada pode ser atribuída matematicamente ao produto final e certificado por auditoria externa acreditada. Cada cliente pode se assegurar da porcentagem atribuída de material reciclado.

Desafios tecnológicos e regulatórios

Tanto o mercado como a sociedade esperam que a indústria apresente soluções construtivas para lidar com o resíduo plástico. A reciclagem química é um complemento inovador a outros processos de reciclagem e gestão de resíduos. “Precisamos de uma ampla gama de opções de recuperação de resíduos plásticos, uma vez que nem todas as soluções são adequadas para certos tipos de resíduos ou possíveis para cada aplicação do produto. A primeira escolha deve ser sempre a solução com melhor desempenho em uma avaliação de ciclo de vida”, explica Andreas Kicherer, especialista em sustentabilidade da BASF.

Entretanto, as condições tecnológicas e regulatórias devem ser atendidas antes que o projeto esteja pronto para o mercado. Por um lado, as tecnologias existentes para transformar resíduos plásticos em matérias-primas recicladas, como óleo de pirólise ou gás de síntese, devem ser desenvolvidas e adaptadas a fim de sempre garantir a alta qualidade. Além disso, as estruturas regulatórias regionais influenciarão substancialmente na adoção de tal conduta em cada mercado. É essencial, por exemplo, que a reciclagem química e a abordagem de balanço de massa sejam reconhecidas como medidas que contribuam para o cumprimento de metas de reciclagem específicas de produtos e aplicações.

Manejo responsável dos resíduos plásticos é essencial

Os plásticos oferecem muitos benefícios em termos de aplicações técnicas, desde a área médica até aplicações cotidianas, sendo, muitas vezes, uma alternativa melhor do que outros materiais. O desafio está em gerenciar de maneira responsável os plásticos pós-consumo. Sistemas de gestão de resíduos adequados e o comportamento responsável dos consumidores em relação aos plásticos são cruciais para solucionar problemas como a poluição causada pelo lixo plástico. Para este fim, a BASF está envolvida em vários projetos internacionais. A empresa é membro do World Plastics Council e participa de dois programas da Ellen MacArthur Foundation. Além disso, a BASF implementou a Operation Clean Sweep®, uma iniciativa internacional da indústria de plásticos para evitar a disseminação de escamas, grânulos e pós de plásticos no meio ambiente. O novo projeto ChemCycling da BASF é outro marco no uso responsável de recursos e um exemplo de como a BASF está lidando especificamente com os desafios globais e, ao mesmo tempo, ajudando seus clientes a alcançar seus objetivos.

Mais informações sobre o projeto ChemCycling da BASF podem ser obtidas no nosso website.

Sobre a BASF

Na BASF, criamos química para um futuro sustentável. Combinamos sucesso econômico com proteção ambiental e responsabilidade social. Os mais de 115.000 colaboradores do Grupo BASF trabalham para contribuir para o sucesso de nossos clientes em quase todos os setores e em quase todos os países do mundo. Nosso portfólio é organizado em quatro segmentos: Químicos, Produtos de Performance, Materiais e Soluções Funcionais e Soluções para Agricultura. A BASF gerou vendas de mais de € 60 bilhões em 2017. As ações da BASF são negociadas na bolsa de valores de Frankfurt (BAS), Londres (BFA) e Zurique (BAS). Para mais informações, acesse: www.basf.com.br